Bem vindos/as ao THArmyPT :]
Se gostas de Tokio Hotel e queres estar em contacto com as fãs,então aqui é o sitio certo para conviveres com tais ^^
Se ainda não estás inscrita,de que estás á espera? Faz já o teu registo e diverte-te Very Happy
Se já estás registada,faz o teu Log in e Live every second Razz

A Administração.



 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 A Tentação do Pecado

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
AutorMensagem
Hellly
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 207
Idade : 26
Localização : Porto
Membro preferido: : Bill Kaulitz
Música/Video : TODAS!!!
Sou fã desde: : 2007
Data de inscrição : 12/07/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Qua Jan 06, 2010 7:15 pm

Nicole tinha chegado a casa do
hospital, Bill agarrava a sua mão.


- Podias descansar primeiro, não
temos de fazer isto agora.


- Não, quanto mais cedo resolvermos
isto melhor.


Bill passou uma mão no seu cabelo
pondo uma madeixa de cabelo atrás da orelha dela.


- Tudo bem, eu vou chamá-los. Espera
na sala.


Nicole dirigiu-se para a sala e
sentou-se no sofá. Será que iam receber bem a notícia? Iriam odiá-la?


- Nicky! Eu soube do que se passou.
Estás melhor? – Perguntou Simone abraçando-a.


Bill sentou-se á beira de Nicole e
agarrou de novo a sua mão.


- Eu e Nicole temos um assunto muito
importante para falar com vocês.


Georg e Simone trocaram olhares
curiosos e o pai de Bill incentivou:


- Claro, vamos ouvir-vos com atenção.


Bill agarrou com mais força a mão dela.
Nicole tremia, estava nervosa de novo.


- Eu estou grávida.


Simone e Georg sentaram-se em frente
deles, perguntaram-se o que Bill tinha a ver com a gravidez mas logo depois
perceberam.


- Sim eu sou o pai. E vou aceitar a
minha responsabilidade. Nós vamos ter esta criança.


Simone sorriu para Nicole que tinha
lágrimas nos olhos e sossegou-a:


- Calma minha querida. Não é o fim do
mundo ter uma criança.


- Eu sei. Eu estava com medo da vossa
reacção.


- Não precisas de ter medo. Claro que
vocês são novos e podiam ter evitado essa gravidez. – Falou Georg.


- Em breve seremos uma família
grande, e estaremos aqui para ajudar a criar essa criança. – Disse Simone.


- Eu vou trabalhar. – Disse Nicole.


- Nem pensar nisso! Vocês vão
continuar na faculdade. Temos tudo o que o nosso neto precisa para crescer e
viver feliz! – Exclamou Simone.


- Eu disse-te que eles iam ajudar. –
Disse Bill a Nicole.


- Eu não quero depender de ninguém!
Eu posso trabalhar e cuidar do meu filho!


- Nicky, tu tens de continuara
estudar até quando puderes, não tem mal nenhum aceitar a nossa ajuda. Até
ficamos ofendidos se não nos deixarem ajudar-vos. E com certeza os teus pais
irão dizer o mesmo. – Disse Simone.


Nicole olhou para eles e agradeceu-se
por serem tão compreensivos e meigos com ela.


- Obrigada. Por tudo. – Disse Nicole
limpando as lágrimas.


Simone levantou-se e abraçou-a.


-Querida, nós sempre te considerámos
na família. E Bill tem muita sorte em ter-te na vida dele.


- Eu acho que ele sabe disso. –
Respondeu Georg.


Bill sorriu envergonhado e beijou a
testa de Nicole.


- Nós vamos divertir-nos imenso! Há
tanta coisa linda que uma grávida viver durante os nove meses! - Exclamou
Simone.


Nicole sorriu e suspirou aliviada,
agora tinha de falar com os seus pais.


- Claro, mas agora tenho de falar com
os meus pais.


- Tudo bem, fica sempre calma. Eles
vão compreender.


Bill passou um braço ao redor da
cintura de Nicole e acompanhou-a até ao seu quarto sentando-se ao lado dela na
cama.


- Vamos lá enfrentar as feras. –
Disse Nicole rindo-se.


- Vai correr tudo bem.


Nicole sentia o seu coração bater
freneticamente e quase o podia sentir sair-lhe do peito. E há medida que o
telemóvel do outro lado tocava, o seu nervosismo aumentava.


- Oi minha filha! Então está tudo
bem?


- Mãe, o pai está contigo?


- Está, o que se passa Nicky?


- Põe a chamada em voz alta. Tenho de
falar com vocês os dois.


Nicole ouviu a sua mãe trocar algumas
palavras com o pai e olhou para Bill que a olhava também. Se ele não estivesse
a seu lado talvez não teria coragem para contar.


- Já estou aqui filha. Podes falar…


O telefone ficou mudo por alguns
segundos. Nicole fechou os olhos com força e quando os abriu soltou:


- Eu estou grávida.


Silêncio de novo. Provavelmente
estavam chocados e surpreendidos com a notícia. Com certeza nenhum deles
esperava ser avô tão cedo.


- Como é isso? – Perguntou o pai.


- Foi o que ouviste pai. Eu estou
grávida.


Sabia que o pai iria ser difícil de
lidar.


- O pai está aí? - Perguntou ele com
uma voz dura.


- Sim eu estou aqui Mr. Connor.


- Quem és tu?


- Sou o Bill, filho de Simone.


- E o que vais fazer em relação á
gravidez?


- Vou assumir as minhas
responsabilidades, claro.


- Hum… E quanto…


- Pai já chega! Não culpem o Bill.


Bill começara a ficar nervoso, o pai
de Nicole tinha uma voz autoritária e deu para perceber que era protector em
relação á filha.


- Nicole, eu pensava que eras mais
responsável.


- Pai aconteceu. Por favor não fiques
chateado comigo. Eu sei que eu e Bill podíamos ter evitado isto, mas acabou por
acontecer.


- Eu não estou chateado. Acho que
vocês são muito novos para serem pais. É preciso muita responsabilidade. Eu sei
que nunca estive muito presente na tua vida, e não vou agora ficar zangado. Eu
e a tua mãe vamos ajudar-te com a criança. Podes contar com visitas regulares
dos teus pais de agora em diante.


- Obrigada pai. – Respondeu Nicole
emocionada.


- Vou passar á tua mãe que está a
chorar litros.


Nicole riu-se e disse:


- Mãe, não chores, não é o fim do
mundo.


- Eu não estou triste, estou
emocionada porque vou ser avó!


Nicole sorriu ainda mais e respondeu:


- Parece que sim…
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
vampirinha kaulitz
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 318
Idade : 25
Localização : onde o bill estiver eu estou com ele.
Membro preferido: : bill
Música/Video : rette mich/don´t jump
Sou fã desde: : 15 de junho de 2007
Data de inscrição : 11/01/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Qua Jan 06, 2010 7:31 pm

ai. acho que quem te vai matar sou eu e nao tu a mim
tinhas mesmo que parar ai?
ta lindo
quero mais
beijos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hellly
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 207
Idade : 26
Localização : Porto
Membro preferido: : Bill Kaulitz
Música/Video : TODAS!!!
Sou fã desde: : 2007
Data de inscrição : 12/07/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Qui Jan 07, 2010 11:19 pm

- Olá Bill. – Bill virou-se e deu de
caras com Kate. Tinha-se esquecido dela durante aquele mês. Toda a sua atenção
estava em Nicole e na sua gravidez.


- Oi…- Respondeu hesitante. O que lhe
diria?


- Já se passou um mês… Ainda não me
disseste nada.


- Desculpa…


Bill olhou nos dela e viu tristeza.
Se há algum tempo atrás estivesse a viver aquele momento voltaria com Kate e
tentaria esquecer Nicole. Mas desta vez ele tinha a certeza do que queria.


- Kate, eu quero acabar.


Kate baixou a cabeça e fingiu que as
suas lágrimas eram de tristeza, mas na verdade eram de raiva. Ela sabia de quem
era a culpa. E essa nojenta não se ia ficar a rir.


- Kate…


- Eu pensava que me amavas…


Bill sabia que a culpa era dele por
não ter sido sincero com ela. E agora Kate sofria.


- Desculpa Kate. Mas eu não podia
continuar a enganar-te…


- Então é verdade? A Nicole está
grávida? – Perguntou Kate contendo a sua raiva.


Bill olhou para ela. Kate tinha o
direito de saber a verdade.


- Sim. Eu sou o pai.


Kate encarou-o nos olhos deixando
cair as lágrimas. Queria que ele tivesse pena dela, queria que ele pensasse que
estava a sofrer. Talvez assim Bill poderia voltar atrás. Porém, ele não mudou a
sua palavra.


- Eu sei que estás a sofrer, mas é
melhor assim.


- Amas a Nicole? – Perguntou de
repente.


Amava. Bill sabia que sim. Mas Kate
apenas iria sofrer mais.


- Eu tenho de ir para as aulas. Fica
bem. – Bill beijou-lhe a testa e sorriu, deixando-a sozinha.


Mas Kate não se deixaria perder,
Nicole iria sofrer. Nicole tinha de desaparecer para sempre.


- Então, o que se passou? – Sussurrou
Nicole e Bill na aula.


- Acabei de ter uma conversa com
Kate. Ficou destroçada com o fim do namoro.


Nicole olhou para Bill e agarrou na
sua mão. Ele estava preocupado com Kate quando ela nunca o tinha amado. Era
apenas tudo uma farsa.


Bill beijou a sua mão e prestou
atenção á aula. Sabia que Nicole esperaria por ele o tempo que quisesse. Mas a
sua decisão estava feita. Era com ela que queria ficar. Era com ela que queria
envelhecer. Porém, estava com medo que Nicole pensasse que apenas estava com
ela por causa da gravidez. Bill decidiu esperar, tinha todo o tempo do mundo
para a amar como ela merecia.


E assim se passaram mais cinco meses,
Bill e Nicole teriam rapazes gémeos. E a sua barriga já estava bem grande.


Divertiam-se imenso ao sentir os
pontapés que por vezes Nicole sentia. Os seus pais vinham visitá-la três vezes
por mês. Dando sempre presentes para os bebés. Ambos estavam com receio de que
o pai de Nicole fosse severo e encarasse aquela gravidez como uma falta de
responsabilidade. Mas não, era sempre alegre e começava a ficar ansioso pela
vinda dos gémeos ao mundo.


- Já pensaste em algum nome? –
Perguntou Nicole a Bill á noite. Estavam deitados na cama dela. Por vezes Bill
dormia com ela, para se certificar de que ficava bem e porque não aguentava
ficar longe dela por muito tempo.


- Hum… Eu estava a pensar em chamar
de Tom a um deles. O meu irmão está sempre presente na minha vida. Sem ele não
sei o que seria de mim.


- Muito bem… Então chama-mos de James
ao outro!


- Acho óptimo! Tom e James!


Aos seis meses Nicole não conseguia
fazer mais a sua vida normal, tinha deixado a faculdade e caminhava menos. Bill
queria deixar a faculdade e retomar junto com Nicole, porém, ele insistiu para
que ele continuasse. E então, assim que chegava da faculdade ia sempre á
procura dela. Abria um sorriso, Nicole ficava linda com aquela barriga. Com
certeza iria querer mais filhos com ela mais tarde.


E aos oito meses, Nicole ainda vivia
de uma gravidez saudável. O médico havia-lhes dito que se tudo se mantivesse bem,
os gémeos nasceriam aos noves meses de perfeita saúde.


- Estou ansiosa para que eles nasçam.
Mal posso esperar para os ter nos meus braços! – Exclamou Nicole.


Estavam no quarto, junto com Tom e
Kelly.


- E eu não acredito que vou ser
madrinha! – Exclamou Kelly.


Bill e Nicole tinham convidado Tom e
Kelly para serem os padrinhos dos gémeos, que eles aceitaram com muita alegria.


A campainha tocou, Tom saiu do quarto
para abrir e Kelly que percebeu que Bill queria estar a sós com Nicole foi
atrás.


Bill olhou para Nicole ansioso. Não
aguentava mais esperar, tinha que lhe dizer o quanto a amava e o quanto esperou
por aquele momento.


- Nicky, eu quero dizer-te uma coisa
que eu já devia ter dito há muito tempo.


- Claro, o que se passa?


Bill pôs as suas mãos no rosto de
Nicole e falou:


- Eu amo…


Porém, foi interrompido por Tom que
disse:


- Está uma pessoa no teu quarto que
quer falar contigo.


Bill suspirou de frustração, sempre
que decidia algo, tinha de ser interrompido.


- Eu venho já. – Disse para Nicole
beijando-lhe a testa.


Ao entrar no quarto teve uma
surpresa. Kate estava de costas para ele. O que ela fazia ali?


- Kate?


- Kate?


- Oi Bill. – Respondeu Kate
virando-se para ele.


- O que estás aqui a fazer? –
Perguntou ainda surpreso.


- Pedir uma última oportunidade. Eu não
me importo que vás ser pai, eu posso fazer com que me ames…


- Kate não há volta a dar. – Bill respirou
fundo, tinha de dizer tudo para que ela seguisse a sua vida em frente. – Eu amo
outra pessoa.


Kate enfureceu-se com aquelas
palavras. Sabia bem quem ele amava. E esse alguém ia pagar por isso.


- És uma idiota Bill! Eu sou muito
melhor do que aquela nojenta! Mas é bem feito para ti, nunca te amei, apenas
estava contigo pelo teu maldito dinheiro! És um estúpido!


Bill parou com aquelas palavras.
Tinha sido tudo uma farsa. Tanta preocupação e consideração pelos seus
sentimentos e afinal não passava apenas de mentiras!


Kate saiu enfurecida e sorriu
internamente quando viu Nicole á beira das escadas.


- Eu avisei-te para te afastares do
Bill sua nojenta! Vais pagar caro com isso!


E dito isto, Kate empurrou Nicole que
caiu pelas escadas abaixo.


Dor. Era o que ela sentia, dor e mais
dor. Sentia o gosto de sangue na boca. Ouviu vozes de Bill gritando por ela, de
seguida Tom, Kelly… Todas as vozes pareciam ficar cada vez mais distantes…
Queria falar, mas começou a ser rodeada por uma escuridão que a deixou com o
corpo dormente e olhou para o rosto de Bill devastado em lágrimas. Queria dizer
que estava tudo bem mas as palavras simplesmente não saíam… E então, tudo o que
sentiu foi a escuridão possuí-la.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
vampirinha kaulitz
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 318
Idade : 25
Localização : onde o bill estiver eu estou com ele.
Membro preferido: : bill
Música/Video : rette mich/don´t jump
Sou fã desde: : 15 de junho de 2007
Data de inscrição : 11/01/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Sex Jan 08, 2010 1:32 am

tinhas que parar aí
tu queres me mesmo matar
lindo
eu ate matava a kate mas sei que tens um destino melhor para ela, visto que viraste psicopata como tu dizes XD
amo-te e continua rapido
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hellly
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 207
Idade : 26
Localização : Porto
Membro preferido: : Bill Kaulitz
Música/Video : TODAS!!!
Sou fã desde: : 2007
Data de inscrição : 12/07/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Sab Jan 09, 2010 5:43 pm

- Nicky! – Gritou Bill ao ver Nicole
no chão.


Tom e Kelly correram igualmente para
ela.


- Nicky consegues ouvir-me? – Falou
Bill chorando.


Nicky mal se mexia, viu sangue
escorrer da boca dela, e ao pôr uma das suas mãos na cabeça dela, viu mais
sangue.


- Nicky por favor diz alguma coisa!


Nicole abriu os olhos e olhou para
Bill, estava viva, pelo menos isso, pensava Bill.


Kelly ligava para chamar uma
ambulância, Tom segurava na mão de Nicole e Bill chorava desesperado.


E então Tom viu uma poça de sangue no
meio das pernas dela e sussurrou:


- Bill…


Bill olhou na direcção do olhar do
irmão e gritou:


- Não!


Havia sangue, muito sangue, Na
cabeça, na boca, nas pernas dela… E quando Nicole fechou os olhos e deixou de
se mexer, Bill pensou o pior. Mas Tom pôs dois dedos no pescoço dela e disse:


- Está viva.


Em cinco minutos a ambulância chegou,
Bill entrou com Nicole e Tom e Kelly foram atrás no carro ligando para os seus
pais.


Bill agarrava na mão dela,
desesperado, ela não podia morrer, ainda tenham muito para viver…


- Nicky… - Sussurrou.


E então Nicole abriu os olhos de
novo. Bill acariciou o rosto dela deixando cair algumas lágrimas. Porém, Nicole
cuspia muito sangue, e ficava cada vez mais branca.


- Hemorragias internas. – Disse o
enfermeiro ao limpar o sangue da boca dela.


- Ela vai sobreviver? – Perguntou
Bill numa voz derrotada.


O enfermeiro encarou Bill nos olhos,
sabia que a rapariga tinha poucas hipóteses, mas os bebés tinham uma boa chance
de sobreviverem. Porém, não conseguia dizer-lhe que a mulher que ele amava
estava á beira da morte.


- Desculpe, mas não me compete a mim
fazer uma previsão assim…


Bill escondeu o rosto com as suas
mãos desesperado.


A ambulância parou, tinham chegado ao
hospital. Bill já poderia ter notícias assim que os médicos a observassem.


Mandaram-no esperar na sala de
espera, Tom e Kelly também já lá estavam.


- Tom…


Bill abraçou o irmão, não poderia
perder Nicole. Não podia!


- Ela vai ficar bem. – Disse Tom.


Nicole estava de novo na escuridão,
os médicos observavam as hemorragias internas, estava numa situação delicada.


- Temos de induzir o parto.
Acordem-na e digam que tem de se esforçar. Eu vou avisar os responsáveis por
ela.


Dez minutos, vinte minutos, trinta
minutos… E nada. Ninguém lhes dizia nada. Os pais de Bill já lá estavam. Porque
ninguém dizia nada?


- Quem é o responsável de Nicole
Connor?


Bill levantou-se e disse:


- Eu sou o namorado.


- O estado de Nicole é muito grave.
Está com muitas hemorragias internas, perdeu muito sangue e bateu forte com a
cabeça. Tivemos de acordá-la, ela vai entrar em trabalho de parto.


-Os meus filhos vão nascer hoje?


- Sim. Nós vamos salvá-los, mas não
sabemos se conseguimos salvar Nicole…


- Não diga uma coisa dessa doutor… -
Disse Simone abraçando Bill.


O médico voltou para o quarto e viu
que Nicole já estava acordada.


- Nicole, você precisa de ser forte
nos próximos minutos, a vida dos seus filhos depende de si.


Nicole afirmou com a cabeça, iria dar
o tudo por tudo pelos seus filhos. Até a sua vida se fosse preciso.


- 1, 2, 3 puxe!


Nicole puxou com toda a força que
tinha, mas as dores eram tantas que sentia a escuridão puxá-la de novo.


- Eu não consigo!


- Consegues sim! 1, 2, 3 puxe!


Nicole tentou fazer mais força, será
que ia demorar? Iria aguentar até ao fim? Pensou em Bill e nos seus filhos,
tinha de conseguir! Tom e James iam nascer!


- 1, 2, 3 puxe!


E fez toda a força que conseguiu, e
de repente ouviu um choro de uma criança. Sorriu fracamente…


- Como se vai chamar o primeiro? –
Perguntou o médico.


- Tom… - Sussurrou. Agora só faltava
o James, e assim já podia ir.


- Mais um Nicole! Agora é mais fácil!
1, 2, 3 puxe!


E Nicole puxou, não uma mas duas
vezes. E James nasceu.


- Muito bem Nicole! Você conseguiu!
Qual o nome dele?


- James… - Sussurrou.


Sim tinha conseguido, agora podia ir.
Podia deixar a escuridão vir buscá-la…


- Tratem dos bebés e avisem a
família. Digam que depois de tratar da Nicole vou falar com eles. Chamem o Dr.
Burke e o Dr., Shepperd. Ela precisa de ser operada.


Bill andava de um lado para o outro,
tanta coisa que queria dizer a Nicole e não podia. Como pôde ser tão cego e não
percebeu que a amava desde o primeiro momento que a viu? Era tudo culpa dele,
apenas dele! Se ela morresse nunca se perdoaria, se ela o deixasse iria junto
com ela. Não suportaria viver num mundo onde ela não existia.


- Bill Kaulitz? – Chamou a médica.


Bill aproximou-se, “ digam-me que ela
está bem!” pensou.


- Parabéns. Os seus filhos nasceram.
Tom e James estão de perfeita saúde. Para bebés prematuros, eles não precisaram
da incubadora. Queira acompanhar-me até ao berçário.


Bill sorriu para todos que estava
ali. Tom e James tinham conseguido.


- E a Nicole? – Perguntou.


- Dr. Cullen está agora a tratar
dela. Precisa de ser operada. Assim que houver mais notícias ele fala com
vocês.


Bill acompanhou a médica até ao
berçário, e lá estavam eles. Tão perfeitos, tão lindos… Beijou a testa de cada
um e sorriu emocionado.


- Vocês são tão lindos! Meus amores…


Mas depois ele chorou, queria tanto
que Nicole estivesse ali a partilhar aquele momento com ele… Era tudo por culpa
dele, por causa da sua estupidez…


- A mamã vai ficar boa! – Disse. – E
nós vamos ser muito felizes juntos!


Bill tinha de acreditar que sim,
pelos filhos e por ele próprio.


- São tão bonitos querido… - Falou
Simone abraçando-o.


Bill descansou a cabeça no ombro dela
e disse:


- E se ela não sobreviver? O que vou
fazer da minha vida?


- Calma! Ela vai ficar bem! Pensa
positivo meu filho!


- Eu amo-a tanto!


Pouco tempo depois, Tom e Kelly
apareceram avisando de que a polícia queria falar com Bill. Iriam procurar Kate
e prendê-la por tentativa de homicídio.


E mais horas passaram, ninguém os
avisava de nada. Há mais de cinco horas que Nicole estava no bloco operatório.
Bill por vezes fartava-se e perguntava aos enfermeiros se sabiam de alguma
coisa. Porém, a única coisa que ouvia era: “Desculpe, mas tem de esperar.”


E mais uma hora passou, os pais de
Nicole já lá estavam.


- Alguma notícia? – Perguntou o pai.


- Não, ela ainda continua na sala de
operações. – Respondeu Simone.


Bill estava agora sentado no chão com
a cabeça apoiada nas pernas. Não sairia dali enquanto Nicole continuasse no
hospital.


- Diga-me como está a minha filha
doutor! – Disse Alan.


- Conseguimos parar as hemorragias e
tratar do ferimento da cabeça dela. Mas Nicole está em coma.


Bill tapou o seu rosto com as mãos,
aquele pesadelo não tinha fim?


- Quando é que ela vai acordar? –
Perguntou.


- Não sabemos, Pode acordar a
qualquer momento.


-Nós podemos vê-la? – Perguntou
Rachel.


- Podem, mas antes preciso de vos
avisar de algo muito importante…


Todos eles olham para o médico e
esperaram que ele continuasse.


- Nicole sofreu uma grande pancada na
cabeça. Não sabemos se quando ela acordar vai estar…


- O doutor está a dizer que a minha
filha pode estar com algum problema? – Perguntou Alan.


- É provável que sim. Mas só
saberemos quando ela acordar.


Os pais de Nicole foram atrás do
médico para estarem coma filha. E Bill ia atrás também quando foi impedido por
sua mãe.


- Querido, eu sei que estás
desesperado para vê-la, mas eles são os pais. Deixa-os um pouco sozinhos com
ela.


Bill olhou para Simone e percebeu que
tinha razão.


Longos minutos se passaram quando
eles saíram do quarto dela, Rachel chorava no ombro de Alan, e pediram para
serem avisados caso Nicole acordasse naquela noite.


E então Tom, Kelly,
Simone, Georg e Bill entraram no quarto. E lá estava ela deitada na cama, tão
frágil… Bill sentou-se ao lado dela e agarrou na sua mão.


- Nicky… - Sussurrou
derramando mais lágrimas…


Tom apertou o ombro
dele e disse:


- Ela vai ficar bem.


Mas Bill não conseguia
ouvir nada, apenas olhava para Nicole numa esperança de que ela abrisse os
olhos.


Os pais de Bill
tentaram convencê-lo a ir para casa descansar, mas sem efeito. Queria focar a
sós com Nicole, apenas com ela.


E assim que todos
saíram, Bill pôs-se de pé a aproximou-se dela.


- Nicky… - Bill
acariciou o rosto de Nicole e continuou. – Desculpa! É tudo culpa minha! Eu fui
um cego por não ter percebido de que te amava desde o primeiro dia que te vi!
Mas eu juro que nunca mais te vou falhar! Vou amar-te todos os dias da minha
vida mesmo que deixes de me amar! Eu não posso viver sem ti! Desculpa, fui tão
estúpido e parvo… Só te fiz sofrer…


Bill encostou a sua
testa á dela e continuou:


- Por favor acorda! Eu
amo-te tanto!


Mas Nicole continuava
imóvel e vulnerável. Aquela situação arrastava-se por horas. Bill apenas saía
dali para ver os filhos mas logo depois voltava para o quarto. E sentava-se na
cadeira, agarrava na sua mão e chorava…


Mas Nicole
simplesmente não acordava, e assim continuou por horas, por dias e por meses. E
Bill começava a perder as esperanças…


Tom entrou no quarto e
ficou abalado com o que viu. Doía-lha o coração sempre que entrava naquele
lugar. Aquele Bill não era o seu irmão, era um homem acabado. O cabelo alagado,
olhos sem vida, olheiras profundas, pele muito pálida…


- Bill…


Há três meses que
aquela situação se arrastava. Bill apenas saía daquela cadeira para ver os
filhos e para trocar de roupa. Passava todas as noites no hospital. E
implorava, chorava e desesperava para que ela acordasse.


- Deixa-me estar Tom…


Tom ainda ficou por
longos minutos, numa tentativa de fazer o irmão sair e distrair-se. Porém, nada
resultava.


Naquele dia, Bill
estava com o olhar na janela, não conseguia parar de pensar nos momentos que
teve com ela, tinham sido os melhores da sua vida.


- Amo-te tanto… -
Sussurrou.


E de repente, a mão de
Nicole tremeu e Bill sentiu o seu coração bater de novo. Olhou para ela e viu-a
de olhos abertos.


- Nicky! – Exclamou
pondo-se de pé e aproximou-se dela.


Nicole olhou para ele,
e a única coisa que disse foi:


- Quem és tu?


E mais uma lágrima
escorreu pelo seu rosto. Ela não se lembrava de nada…
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hellly
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 207
Idade : 26
Localização : Porto
Membro preferido: : Bill Kaulitz
Música/Video : TODAS!!!
Sou fã desde: : 2007
Data de inscrição : 12/07/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Sab Jan 09, 2010 5:45 pm

bom, esta temporada chegou ao fim, assim que tiver comentários, vou criar outro topico com o seguimento desta historia, vai chamar-se "Até que a morte nos separe"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
vampirinha kaulitz
Forever Addicted
Forever Addicted
avatar

Número de Mensagens : 318
Idade : 25
Localização : onde o bill estiver eu estou com ele.
Membro preferido: : bill
Música/Video : rette mich/don´t jump
Sou fã desde: : 15 de junho de 2007
Data de inscrição : 11/01/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Sab Jan 09, 2010 6:40 pm

ja devias ter continuado
eu quero mais e mais e mais
posta rapido
continua
beijos
adoro-te
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Fofy_Kida
Freheit 89
Freheit 89


Número de Mensagens : 89
Idade : 25
Localização : Porto
Data de inscrição : 31/03/2009

MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   Sab Jan 09, 2010 9:47 pm

Oi, adorei esta fic e mal posso esperar pela continuação, não demores ok? Bjs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: A Tentação do Pecado   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
A Tentação do Pecado
Voltar ao Topo 
Página 4 de 4Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4
 Tópicos similares
-
» Puro pecado
» O Berço do Pecado
» O Pecado Final do SC82
» Se você viesse com manual de instruções as pessoas saberiam que...
» Pensas que tens graça?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Imagination Area :: FanFiction [+18] e de TwinCest-
Ir para: