Bem vindos/as ao THArmyPT :]
Se gostas de Tokio Hotel e queres estar em contacto com as fãs,então aqui é o sitio certo para conviveres com tais ^^
Se ainda não estás inscrita,de que estás á espera? Faz já o teu registo e diverte-te Very Happy
Se já estás registada,faz o teu Log in e Live every second Razz

A Administração.



 
InícioPortalFAQBuscarRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3

Ir em baixo 
AutorMensagem
MK
Beginner
Beginner


Número de Mensagens : 5
Data de inscrição : 16/08/2008

MensagemAssunto: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Sab Ago 16, 2008 4:15 pm

Hi! Bem, sou nova aqui no fórum. Andava a ler uma fic e resolvi registar-me aqui.
Esta foi a minha primeira fic, escrita em novembro.
Agora nas férias resolvi reescrevê-la e cá está.
Esta fic é um bocado graaande... e dramática.
Pronto, já me calei.

Beijinho.


~ 1º Capítulo ~




- Bom dia gritou Maggie ao abrir as cortinas, fazendo com que o Sol batesse directamente na cara de Alison.

- Não faças isso. Deixa-me dormir mais cinco minutos. tapou-se até às orelhas.


- Quais 5 minutos? Levanta esse rabo gordo da cama. Já devias estar vestida. Temos aulas, lembras-te? disse enquanto destapava a amiga.


- És pior que a minha mãe. Fogo, que chata, já estou a ir. – levantou-se a cambalear e dirigiu-se á casa de banho.


Depois de ter tomado um duche rápido, enrolou-se numa toalha e voltou ao quarto para escolher a roupa. Escolheu umas calças de ganga largas, peça de vestuário que não podia faltar no seu armário, e vestiu uma camisola mais justa.

Tinha um estilo próprio, não gostava de estilos pré-fabricados. Alison era uma rapariga muito calma, descontraída, gostava mais de estar no seu cantinho e era feliz assim. Estudava na Universidade e queria ser Jornalista. Tinha também um fascínio pela dança.

Vivia com a sua melhor amiga, Maggie. Conheciam-se desde o 1º ano e a partir de aí nunca mais se largaram. No entanto, eram as duas muito diferentes. Alison tinha um objectivo na vida: ser feliz e viver o momento. O casamento para ela não valia nada. O amor verdadeiro era uma farsa criada pelo homem para combater a solidão e ela não acreditava nisso. Preferia viver um segundo de cada vez e depois pensar no futuro. Também não se preocupava muito com rapazes.

A celebre frase do “tenho tempo” fazia sentido para ela. Tinha todo o tempo do mundo.


[8.20]

- Estou pronta. – disse ao guardar algumas coisas na sua mala.

- Até que enfim. Que atraso de vida rapariga, estava a ver que te tinhas afogado. Agora vamos ter de ir a pé. Por tua culpa. Demoras séculos na casa de banho, mulheres…

- Não me batas mais, não tive culpa. A culpa é dos espelhos. Eles aprisionam me devido á minha beleza. Não lhes consigo resistir – disse em tom de gozo e com um sorriso convencido no rosto.


- Só tu, Al. riu.



[15.48]

As aulas já tinham acabado. Dirigiam-se para a paragem quando Maggie parou no meio da rua.

- Al, ‘ma friend, acabei de receber um sms do nosso querido Zac. Ele vai fazer uma party no bar dele hoje á noite. E acho que vão alguns famosos. Temos de ir, Alison. – disse Maggie olhando para o visor do telemóvel.


- Hoje? Eu estou cansada. Não estou com cabeça para sair á noite.

- Não sejas cortes. Anda lá, vamos nos divertir. Além do mais ainda não festejámos o teu aniversário. Podemos fazer isso hoje. Please… - fez uma carinha de cãozinho abandonado. – É sexta-feira, amanhã não temos nada para fazer. Não morres por sair.

- Tu és tão chata. Ok, vamos lá beber até cair para o lado e ver gajos bons. Mal posso esperar. – ironizou.

- Oh muito obrigado por demonstrares o teu contentamento, não era preciso tanto. -disse sarcástica.

- Mas vimos cedo para casa. Estou sem vontade nenhuma. Preciso de férias. Estou farta disto.

- Mais uma razão, babe. Vai ser fixe. – piscou o olho e esticou o braço para o autocarro parar.


[22.23]


O quarto de Alison parecia uma batalha campal. Tinha as suas roupas todas espalhadas e não sabia o que vestir. Não estava com cabeça nenhuma para festas. Só queria ficar em casa a descansar. Tinha feito dezoito anos á precisamente dois dias, mas não tinha a mínima vontade de os festejar e logo naquele dia, tinha que ir a uma festa cheia de gente desconhecida e com famosos.


- Amor, já estás despach.. Ainda não estás vestida? Despacha-te. – disse Maggie ao olhar a confusão.

- Não sei que vestir e já perdi a paciência.

- Veste isto. – agachou-se para pegar numa saia. – Perfect. – saiu do quarto.


[23.34]

- Que tal? – perguntou Alison olhando para baixo e rodando. – Não achas que estou muito “descapotável”?

- Não sejas cota, Alison. O que é bom é para se ver.

Saíram de casa.

Ao chegarem ao bar, já se ouvia música e as pessoas circulavam com bebidas nas mãos.

Cumprimentaram o Zac e foram-se sentar nuns sofás vermelhos que ficavam perto da casa de banho.



[23.45]

- Isto está tão seco. Vou buscar alguma coisa para beber. – Maggie levantou-se para ir ao balcão. Pediu uma bebida e ficou ali durante algum tempo. Ao olhar para a porta da entrada pede outra bebida. Meu, estou a ficar alegre demais, não? Já tenho visões… Oh god, não queria imaginar, a figura dela ali ao balcão enquanto pedia mais duas bebidas. Não podia ser verdade. Só podia ser fruto da sua imaginação. O álcool começava a fazer efeito.

- Aqui tens a bebida. Ouviste? Tenho mais clientes para atender - disse o barman.

- Desculpa, ‘ta? - Porque é que os mais giros são os mais antipáticos? Homens. Mas tinha bons motivos para estar distraída.

Continuou a olhar para a entrada. Aquele cabelo não lhe era estranho. É O BILL KAULITZ, ai.. controla-te Meg, não faças escândalos aqui. 18 anos… 18 anos… tentou controlar-se enquanto regressava á mesa com duas bebidas na mão, sempre com os olhos fixos na porta. Oh deus, o Tom. Os quatro! Quando chegou perto da Alison, vinha com uma expressão distante.


- Oh. Meu. Deus. – sibilou Maggie ao sentar-se quase entornando o seu copo.

- O que foi agora? – Alison olhou na mesma direcção que Maggie. Ao ver o mesmo que ela, engasgou-se e começou a tossir.

- São eles. Não acredito, são mesmo! – continuou petrificada a olhar para a porta. Os Tokio Hotel estavam a metros de dela, no mesmo local que ela.

- Estás assim por causa de Tokio Hotel? São só pessoas. – Alison não era fã deles, já Maggie era completamente obcecada. – Consegues falar? – gozou. – Parece que vais desmaiar a qualquer momento.


[01.10]

Tom Kaulitz e os outros membros da banda tinham acabado de entrar. Foram logo abordados por muita gente. Deram alguns autógrafos, distribuíram alguns sorrisos e acabaram por se sentarem. Ele reparara numa loira de mini-saia preta sentada na outra ponta do bar. Olhava-a fixamente. Wow, que monumento, pensou ele. Absorto nos seus pensamentos nem reparou no irmão.


- Estás vivo, Tom? – perguntou Bill.

- Bem vivo. Já viste bem aquilo? – fez um movimento com a cabeça para indicar para onde olhava.

- Só podia. Tu não lhes resistes. – revirou os olhos. Tom simplesmente continuou a observá-la, ignorando os protestos do irmão.


Última edição por MK em Ter Ago 19, 2008 9:51 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Juh Kaulitz 483
Moderadora
Moderadora
avatar

Número de Mensagens : 829
Idade : 25
Localização : Im Bett mit Tom Kaulitz xDD
Membro preferido: : Tom Kaulitz *.*
Música/Video : Todas x)
Sou fã desde: : 16 de Setembro 2005 *_* orgulhinho
Data de inscrição : 20/04/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Sab Ago 16, 2008 5:34 pm

Olha é so o 1ºcapitulo e ja estou adorar.
Quero mais ^^
Kuss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://tominha.hi5.com
Nana
Fundadoras
Fundadoras
avatar

Número de Mensagens : 597
Idade : 25
Data de inscrição : 19/04/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Sab Ago 16, 2008 5:37 pm

Joanna Kaulitz escreveu:
Olha é so o 1ºcapitulo e ja estou adorar.
Quero mais ^^
Kuss

Digo exactamente o mesmo Very Happy

_________________
Everything comes to an end...It was nice to meet ya'll~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MK
Beginner
Beginner


Número de Mensagens : 5
Data de inscrição : 16/08/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Dom Ago 17, 2008 10:58 pm

~ 2º Capítulo ~

[02.20]

- Alison, pára de beber. – preveniu Maggie ao tirar o copo da mão da amiga. Alison tinha-se limitado a entrar no bar, sentar-se e beber enquanto observava os rapazes.

- Não me chateies, ‘tá? Não bebi assim tanto. Não querias que me divertisse? É precisamente isso que estou a tentar fazer. – levantou-se do sofá e avançou por entre a multidão. Começou a mover-se ao som da música. Reparou num rapaz de costas para ela. Usava uma grande T-shirt preta e umas jeans bem largas. As suas rastas estavam presas num chapéu no mesmo tom escuro. Ela conhecia-o, era impossível não conhecer. Aproximou-se dele com um sorriso.

- Olha, olha quem ele é. O menino bonito da banda. – Ele virou-se em direcção á voz sensual e feminina. Era a tal, a miúda que tinha observado a noite toda.

- Olá, e tu és? – sorriu e mordeu o lábio ou observá-la por inteiro.

- Hum – murmurou enquanto se aproximava dele lentamente. – Neste momento também não me lembro muito bem, mas acho que não interessa muito. – sorriu. – Estás a ver aquela miúda ali? – apontou para Maggie. – Ela é uma chata. – disse com tom de amuo. – Uma chata. – Definitivamente não estava bem, mas continuava a ter olhos na cara. – Ai, ai, Tom, Tommi, Thomas ou lá como te chamas... – agarrou a sua camisola e delineou os contornos do estampado no tecido preto com o dedo indicador.

- Tom – corrigiu ele.

Tom. – Concordou. Parou a milímetros da boca dele até lhe sentir a respiração quente. Sussurrou-lhe ao ouvido: - Talvez queiras descobrir quem eu sou… - mordeu-lhe o lábio inferior levemente num toque provocativo. Não o beijou. Tentou-o apenas.

- A provocar? Devias ter cuidado com esses joguinhos. – A expressão dela arrebatava qualquer um.

- Really? – sorriu antes de colar os lábios aos dele num contacto provocante, sensual, leve, quente. Ele não evitou passar a mão na sua cintura e beijá-la também. Moveu os lábios sobre os dela, não tão suavemente. Lábios quentes moviam-se em sintonia.

Ela aproximou-se mais dele e puxou-se o pescoço, para sentir o beijo por completo. Não se perguntou o que estava a acontecer. Nunca fora assim. Curtes, provocações estavam de parte para ela. E de um momento para o outro, via-se a beijar um dos maiores sex simbols para as adolescentes europeias.

Estava bêbada, era um facto. Mas não era desculpa para o que estava a fazer. No dia seguinte, talvez se arrependesse, naquele momento não conseguia pensar. Apenas conseguia senti-lo e toda a atmosfera que se havia criado entre eles em segundos.

- Espera.. – ele interrompeu o beijo para respirar fundo. – Não podemos continuar aqui. – continuaram abraçados. Ela não resistiu a esconder a sua cabeça por baixo do pescoço dele. Ele tinha razão. Daquela maneira, como se sentiam, não podiam ficar ali por muito mais tempo.

- Vem comigo – puxou-o pelo braço e fez com que ele a seguisse.


Levou-o para a casa de banho. Empurrou-o para um dos compartimentos, fechou a porta e apossou-se dos seus lábios novamente. O telemóvel dele começou a vibrar num dos bolsos das jeans dele. Ele abriu os olhos e parou o beijo, sem descolar os lábios dos dela.

- Tenho mesmo que atender. – disse entre lábios. Ela não parou. Desta vez, pequenos beijos que iam de ambos os cantos dos seus lábios, passando pelo piercing, até ao seu pescoço estavam-lhe a tirar a razão. Ele acabou por tirar o telemóvel do bolso com algum esforço.

- Estou. – atendeu.

- Hey ‘bro. Onde é que te meteste? Temos que ir embora já. O David já reclamou por teres bazado daqui. – Alison conseguia ouvir o Bill do outro lado, não evitou rir da situação. Em simultâneo, tentou desapertar o botão das jeans do Tom.

- Estou a ir, não reclames. Vim á casa de banho. Vão andando. Eu arranjo companhia para hoje, bro.

- Iuuuuu, não me digas que… não vou comentar. Pronto, até amanhã.desligou.

- Problemas? – perguntou ela.

- Não, apenas um irmão carente e sem namorada para moer o juízo. – pressionou mais a cintura contra a dela. – Bora? – sussurrou-lhe ao ouvido.

Saíram da casa de banho. Alison despediu-se da Maggie dando uma desculpa esfarrapada como uma dor de cabeça e saiu do bar acompanhada por ele.


[03.43]


Chegaram á suite do Tom. Ela começou a rir. Estava a achar a situação engraçada e o cansaço começava a pesar. Mas ao mesmo tempo queria tanto estar com ele, queria mesmo. E ele também parecia não estar muito paciente. Como ele apenas a observava, decidiu avançar. Pôs-se em bicos dos pés e beijou-o. Depois da amostra que tinha tido no bar, ela queria mais. Queria tudo. E depressa. Voltou a morder-lhe o lábio.


- Quero-te, não consigo evitar. – disse com respiração entrecortada.

- E quem te disse para evitares? – disse ele. Puxou-lhe a cintura e retomou os beijos novamente. Alison tentou puxar a camisola de Tom a custo. Começou a andar em direcção á cama e pôs-se de joelhos sobre o colchão. Não demorou muito para que ambos caíssem um em cima do outro.

Entrelaçou as pernas nas dela. Tom Kaulitz, quem diria. Estava prestes a fazer sexo com um famoso que tinha uma fama não muito saudável. Quantas raparigas dariam tudo para estar no seu lugar…

Afundaram-se um no outro.


[03.21]

Apenas se ouvia o silêncio e a respiração ainda não controlada dos dois. Ele era incrível, não tinha uma noite daquelas desde… desde… para ser sincera nunca tinha tido uma assim. O silêncio começava a tornar-se desconfortável, alguém o tinha que quebrar.


- Não vais adormecer, pois não? – perguntou ao lado dela.

- Tenho que me ir embora. – disse. Mas a expressão dela denunciava que ia adormecer a qualquer momento. Boa, Tom. Ela não podia dormir ali. Levantou-se da cama e vestiu os boxers, fechando-se na casa de banho.

Conseguiu reflectir, durante breves segundos, sobre o que acontecera nos minutos anteriores. Não evitou um sorriso. Elevou o tronco e saiu da cama, procurando as suas roupas. Sentia uma sonolência crescente, a sua visão a turvar e a cabeça andar á roda.

- Tom. – chamou-o. Ele saiu da casa de banho ainda de boxers. - Vou ter de ir. – esticou-lhe um papel. – O meu número. Para o caso de quereres repetir. – sorriu pervertidamente. Ele não respondeu. Tinha uma quantidade infindável de números de raparigas que faziam o mesmo discurso após uma noite bem passada.

- Já agora, sou a Alison. – abriu a porta e saiu.


- Tom. – disse para si e leu o bilhete. Talvez não fosse mau pensar em repetir.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Juh Kaulitz 483
Moderadora
Moderadora
avatar

Número de Mensagens : 829
Idade : 25
Localização : Im Bett mit Tom Kaulitz xDD
Membro preferido: : Tom Kaulitz *.*
Música/Video : Todas x)
Sou fã desde: : 16 de Setembro 2005 *_* orgulhinho
Data de inscrição : 20/04/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Seg Ago 18, 2008 2:47 pm

Epah...adorei
Keru mais *.*
Kuss
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://tominha.hi5.com
Nana
Fundadoras
Fundadoras
avatar

Número de Mensagens : 597
Idade : 25
Data de inscrição : 19/04/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Seg Ago 18, 2008 10:56 pm

Maiiiisssssssssss *-*
bitte :p
Küss

_________________
Everything comes to an end...It was nice to meet ya'll~
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MK
Beginner
Beginner


Número de Mensagens : 5
Data de inscrição : 16/08/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Ter Ago 19, 2008 9:50 pm

~ 3º Capítulo ~


[Sábado, 27 de Outubro de 2007]
[09.45]

Remexeu-se na cama, bocejou e abriu os olhos. Olhou o relógio na mesa-de-cabeceira.
- Merda, vão me matar. – saiu da cama a cambalear e fechou-se na casa de banho. Não se demorou no banho. Nem podia.

Ao chegar perto dos rapazes que o esperavam á minutos, forçou um sorriso. Entrou no carro.

- Estão á muito tempo á espera? – perguntou disfarçando.

- Isso era para fazer rir? Era suposto termos saído há vinte minutos do hotel, meu estúpido. – disse Georg ensonado. – Que andou a fazer, Mr. Kaulitz? – deu-lhe uma cotovelada que o fez encolher.

- Queres mesmo que te responda? – riu-se e virou-se para ele novamente. – Man, a gaja era podre de bo.. – disse enquanto desenhava as curvas de uma mulher no ar. A expressão do Bill fê-lo parar repentinamente. – Não estive a fazer nada. Ando só cansado. – disse sério.

- Claro que sim, maninho. Vou fingir que acredito. Vou pensar que tiveste uma noite repleta de bem-estar e conforto e que dormiste sozinho.

- Inveja, bro. – deu-lhe uma tapa. – Só inveja.

- Cala-te, estúpido. – continuaram com os insultos até Toronto. Tinham uma longa fila de fãs á espera por um autógrafo.


[11.23]

Alison é despertada pela luz que lhe incidia directamente nos olhos. Surpreendeu-se ao ver onde estava. Remexeu-se no banco desconfortável e tentou esticar as pernas sem sucesso. Wow, ok a minha cabeça vai explodir. Não se lembrava de nada. Oh não, ela lembrava-se sim. Lembrava-se muito vagamente. Tentou ajeitar-se no banco do condutor mas a cabeça parecia que lhe ia cair dos ombros. Olhou pela janela no carro. Continuava em frente ao hotel.

Tom. Tom Kaulitz, ela lembrava-se. Várias imagens passaram-lhe rapidamente pela cabeça. Que noite. Oh, mas o que tinha ido fazer? Dormir com o Tom? Com o Tom Kaulitz? Encostou a cabeça ao volante e fechou os olhos.

Com certeza, não tinha estado muito sóbria para fazer o que fez. A única certeza que tinha é que não estava arrependida por ter passado aquele momento com ele, mesmo que tivesse sido breve e que tivesse acabado.

Será que o voltaria a ver? Era pouco provável, ela apenas tinha sido mais uma rapariga doida por uma noite com o menino famoso. Tinha lhe deixado o seu número de telemóvel, mas o que quereria isso dizer? Ele nunca iria ligar.

O toque do seu telemóvel despertou-a daquele transe. Remexeu na sua mala pousada no banco ao lado e tirou o telemóvel.

- Estou. – atendeu abrindo a pala para tapar o sol. Abriu o espelho e observou a sua expressão cansada.

- Alison? Onde te meteste? Não dormes em casa, não avisas. Obrigada… - o tom de voz de Maggie revelava preocupação.

- Calma, é uma longa história. Fala baixo por favor, estou para morrer. – levou a mão á testa e fechou a pala. – Estou a ir já para casa. Não te preocupes comigo, já falamos. – desligou, voltou a enfiar o telemóvel na mala e rodou a chave.


[12.23]


Abriu a porta e entrou, pousando as chaves em cima da pequena mesa de vidro. Pousou a mala no sofá e entrou na casa de banho. Precisava de um bom banho para aclarar ideias.

Saiu do banho enrolada a uma toalha felpuda, amarrou-a bem junto ao peito e saiu da casa de banho para se vestir.

Bateram á porta.

- Entra. – respondeu Alison abrindo e fechando gavetas.

- Então amor, está tudo bem contigo? Ontem saíste disparada do bar. – Maggie sentou-se na cama. Alison fez o mesmo. Sentou-se ao seu lado e pousou a roupa escolhida para vestir em cima da cama.

- Eu estou bem. Aconteceu uma coisa ontem depois de eu ter saído á pressa. começou com um sorriso a iluminar-lhe o rosto. Não estive sozinha. contou-lhe o que se tinha passado entre ela e o Tom, contendo-se para não revelar pormenores.

- O quê? levantou-se muito depressa. Tu e o Tom? O Kaulitz dos Tokio Hotel? Oh deus… Tu és tão vaca. sentou-se novamente e agarrou-se a uma almofada. Uma vaca bem sortuda! - Alison olhou para a amiga com uma expressão divertida. Nem um autógrafo pediste? F*da-se Alison. Estou parva. Gosh, tu estiveste com os outros também? Alguma espécie de meet? Uma foto? Um beijo? Wow, estou a imaginar o Georg a olhar para ti com os olhos v…

- Maggie? Importas-te de calar? Isto é sério. – disse Alison tentando manter o tom sério. Mas a expressão da amiga fê-la destruir a mascara de frieza. Era impossível não rir á frente dela. - E agora? Ele não me vai ligar. Não sei o que fazer, eu não sou de aventuras. – E que aventura tinha sido. – Mas também não quero nada com ele.

- Tu parece que és parva e vives noutro mundo. Amor, ele comeu-te, não te pediu em casamento. – riu-se. - Não vives no século passado. Pah, divertiram-se os dois, fixe! Não fiques á espera de mais da parte dele.

- Eu não estou á espera de nada. Pelo menos o que estás a insinuar.

- Não estou a insinuar nada. Mas se queres vê-lo, liga-lhe, encontrem-se, mexe-te! – disse ela cruzando os braços.

- Não tenho o número dele. – respondeu seca. – Não me estás a ajudar, Maggie.

- Tu é que és complicada com tudo o que tenha pilas. – respondeu de igual forma. – E já agora, como é que ele se portou? É bom como dizem?

- Não estás mesmo á espera que te conte pormenores, pois não? – perguntou Alison, erguendo o sobrolho. Ela apenas mordeu o lábio e inclinou a cabeça para o lado. – Margaret Anne! Nem penses. – riu-se.

- Não é todos os dias que se dorme com um famoso, babe. Tens cá uma sorte. - suspirou e fez uma expressão sonhadora agarrada a uma das almofadas. Alison não evitou rir-se. Mas que bela conselheira tinha ido arranjar. – Mas vá, fica lá com o teu Tom Kaulitz. Vou-me embora. Não te babes, amor. - levantou-se, saiu e fechou a porta. – Se quiseres contar mais alguma coisa, estás á vontade – voltou Maggie abrindo a porta novamente.

- Maggie! Sai. – sorriu e atirou uma almofada á porta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Iris & Tixa
FAN'atic
FAN'atic
avatar

Número de Mensagens : 52
Localização : Odivelas.Povoa de Santo Adrião
Membro preferido: : Bill & Tom
Música/Video : In Die Nacht & Reden & By your Side & 1000 Oceans
Data de inscrição : 10/06/2008

MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   Dom Ago 24, 2008 2:19 am

vicianteee!!! Very Happy

posta maiis!! Rolling Eyes
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: [ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
[ Ich Bin Nicht Ich * [ Capítulo 3
Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» A Maldição Da Bruxa Dorothy Jackie (Capítulo 2 postado!)
» A outra face - Tom - ÚLTIMO capítulo on!!!
» Bloody Kiss {atualização 121214} Capítulo XI.
» FASHION S.l.a.v.e (3° Capítulo-Nova Estagiária...)
» I'll Be Your Eyes - 3ºCapítulo -Pág. 10

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
 :: Imagination Area :: FanFiction [+18] e de TwinCest-
Ir para: